quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

21 de Fevereiro - Várias manifestações em Espanha



- A 21 de Fevereiro, ocorreram  manifestações, em várias cidades espanholas, de apoio às reivindicações dos estudantes - contra cortes efectuados e em defesa do ensino público. E, contra a violência policial em Valência ...

_____







Valência há 6 dias em "estado de sítio"


- divulgação:


Valência há seis dias em “estado de sítio”


Desde a passada quarta-feira, os relatos de atos de violência contra estudantes por parte das autoridades valencianas têm sido uma constante. A manifestação realizada esta terça-feira juntou um número ainda maior de pessoas e os protestos já se alastraram a várias cidades espanholas.


ARTIGO | 22 FEVEREIRO, 2012 - 01:09

Foto de Kai Foersterling, EPA/Lusa.


Segundo divulga a Esquerda Anticapitalista espanhola no seu site, Valência, capital e maior cidade da Comunidade Valenciana e terceira maior da Espanha, encontra-se há seis dias em “estado de sítio”.

A escalada de violência contra os manifestantes teve início na passada quarta-feira, quando algumas centenas de estudantes se reuniram em frente ao Instituto Luis Vives como forma de protesto contra os cortes no ensino impostos pelo governo valenciano. As medidas de austeridade promovidas pelo executivo traduzem-se não só em cortes salariais como também na redução do apoio aos estudantes e inclusive, nas condições logísticas das salas de aulas, estando, neste momento, o aquecimento das mesmas a ser limitado. A situação das universidades públicas de Valência é já dramática.

Durante os protestos da passada quarta-feira terá sido cortado o trânsito em duas das principais ruas da cidade, o que despoletou uma intensa carga policial.

Desde então, os conflitos entre polícia e manifestantes têm-se intensificado, sendo que os protestos contam com estudantes de todos os institutos de Valência, pais, professores e até mesmo representantes sindicais e políticos.

Esta terça-feira, registaram-se mais 21 detenções, cinco das quais eram respeitantes a menores de idade. Ver vídeo da carga policial.

Autoridades estão a “encher as prisões de estudantes”

O presidente da Federação Valenciana de Estudantes e conselheiro escolar do Estado e da Comunidade Valenciana, Alberto Ordonez, que foi preso na passada quinta-feira, afirmou que as autoridades estão a “encher as prisões de estudantes" e que os estudantes só abandonarão as ruas quando forem libertos os estudantes detidos sem qualquer acusação.

"Mais educação e menos corrupção", ”Quanta mais violência usarem, mais seremos”, Por uma educação pública, laica e de qualidade”, “Estas são as nossas armas” (em alusão as livros que carregam consigo), são alguns dos motes a que recorrem os manifestantes.

Protestos ganham maior amplitude

Segundo noticia o El Pais, os protestos convocados para esta terça-feira foram os maiores desde que começaram os confrontos. Foi organizada uma marcha de apoio que saiu da faculdade de História e se uniu aos milhares de manifestantes concentrados em frente ao Instituto Luis Vives. Ver vídeo da manifestação.

Entretanto, têm-se multiplicado os pedidos de demissão da delegada do governo, Paula Sánchez de León. Vários partidos também já pediram a comparência do ministro do Interior no Congresso dos Deputados.

A maioria dos sindicatos de estudantes decidiram convocar uma greve conjunta para 29 de fevereiro, enquanto os partidos políticos da oposição anunciaram uma concentração de solidariedade para com os estudantes para esta quarta-feira.

Em comunicado, a Esquerda Anticapitalista espanhola reivindica a libertação dos detidos em Valência, a renúncia da delegada do governo e dos responsáveis pelas forças policiais e a retirada do decreto sobre as medidas urgentes do Conselho do governo valenciano e da Lei de Reforma Laboral.

Protestos alastram-se um pouco por toda a Espanha

Esta terça-feira, os protestos já se alastraram a outras cidades espanholas. Em cidades como Barcelona, ​​Sevilha, Málaga, Benidorm, Alicante, Cáceres, Granada, entre outras, os estudantes uniram-se aos protestos dos seus colegas de Valência, organizando concentrações em frente às delegações do governo e em frente à sede do PP. Em Madrid foi convocado um protesto denominado Primavera Valenciana para a Praça do Sol, e foi agendada uma concentração para as 20h em frente ao ministério da Educação.

Chefe da polícia de Valência chama estudantes de “inimigos”

As declarações do chefe da polícia de Valência também contribuíram para agravar o descontentamento dos estudantes. Antonio Moreno justificou o facto de não revelar o número de agentes que tinha nas ruas da cidade com o argumento de que "é imprudente revelar ao inimigo” quais são as suas forças.

O ministro da Justiça espanhol, Alberto Ruiz-Gallardón, já veio também defender esta terça-feira a ação das forças policias, alegando que os agentes policiais foram "violentamente agredidos".



(A partir de: esquerda.net)

__________




______



Manifestación 21 feb 2012 Primavera Valencia from Pau Mik on Vimeo.



quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

19 de Fevereiro – Manifestações em Espanha contra as reformas laborais de Rajoy e do seu governo



- Em 57 das principais cidades espanholas ocorreram manifestações que juntaram cerca de 2 Milhões de pessoas (500 000 em Madride, 450 000 em Barcelona, …), em protesto contra as reformas laborais (em, quase, tudo idênticas às portuguesas, às gregas, etc) do novo governo (e salivantemente aplaudidas por frau Merkel, entre outros).


- Isto ocorre cerca de 2 meses, apenas, após o novo governo chegar ao poder com maioria absoluta.

- Encontram-se, entretanto, já convocadas greves gerais para a Galiza, País Basco e Navarra, para o próximo dia 19 de Março – podendo estas alastrar a outras cidades e regiões espanholas …


________




__________









































__________
























Cifras estimadas. (Entre paréntesis, cifras de la policía o el Gobierno)




terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

- Aviso: Cavaco e comitiva perdem-se em Lisboa!


- A última vez que foi visto trajava camisa azul axadrezada (conforme imagem infra).
- Procura-se encarecidamente. Avisa-se que é pessoa de trato meigo.
- Dão-se alvíssaras ...


(Segue-se a última imagem registada do presidente, onde este se apresenta com aspecto visível e preocupantemente perturbado ...)
















_______________




_____






segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

sábado, 11 de fevereiro de 2012

Por vezes o discernimento surge de onde menos se espera. Apenas me parece que € 1 por cabeça é 1 valor demasiado inflacionado ...





"Grécia: polícia pede prisão para auditores da «troika»



Auditores da Troika são «coveiros dos sonhos do povo» grego. Oferecem apenas um euro por cada um deles.

Sindicalistas da polícia grega pediram esta sexta-feira a detenção dos auditores da União Europeia, do Fundo Monetário Internacional e do Banco Central Europeu por destruírem a coesão social com um plano de austeridade que já vai no terceiro ano.


A federação da polícia grega Poasy indicou estar a oferecer uma recompensa de um euro por cada um dos auditores que dirigem a missão das três organizações (UE, FMI e BCE), conhecida como a «troika» e que os sindicalistas designam como os «coveiros dos sonhos do povo» grego.


«Durante dois anos, a federação dos polícias gregos tem alertado para o facto das políticas que vocês determinam e cuja aplicação forçam conduzirem à explosão da coesão social e acabarem com qualquer esperança de recuperar a economia grega», disse citado pela AFP.


«Vamos pedir a emissão imediata de mandados de detenção», adiantou.


Os credores da Grécia estão a exigir agora novos cortes nos salários e nas pensões para desbloquearem outros empréstimos no valor de 130 mil milhões de euros. (...)".


- Retirado de: agência financeira